PRINCIPAL  |  FALE COM A AUTORA: paola@soprodedeus.com.br
 
 
 
 
Pensamentos...

É bem lógico dizer e entender que a história de uma vida termina com a morte, mas nem sempre é assim, porque a história da minha vida começou com a minha morte.

 

- A vida inteira eu vivi sob paixão. Se ria, ria com vontade; se estava triste, às vezes chorava; quando tinha um sonho, eu buscava; quando queria vencer, eu me empenhava. A depressão cortou meus sonhos, meu riso, minha vontade de vencer, minha alegria e até cortou minha capacidade de chorar.

Agora sei que caí pela ignorância. A ignorância de tantos.

Me lembrei das palavras do meu pai de que “estava indo rápido demais”, num ritmo de trabalho que forçava o corpo e a mente. Esse alerta foi dado em 2011, e eu o ignorei.

 

- A vida é de fato simples, mas a complicamos a um tal ponto, que se torna pesada demais, e, como peões, rodamos sem ir a lugar nenhum. Apenas desperdiçando energia, afundamos.

 

- Diante dos nossos enganos e equívocos, reconhecendo a fragilidade, gritamos, e o grito mais alto é aquele dado para dentro. É o grito silencioso, o grito abafado. Ele faz explodir o coração e implodir o cérebro. A esse grito silencioso – a morte silenciosa – dão o nome depressão.

Nunca na História da humanidade estivemos tão próximos. Jamais houve tanta oportunidade de comunicação, e a verdade exposta é alarmante. Existem milhões de pessoas que estão gritando no silêncio, e outras mais que já esperam na fila.

Expondo a própria carne, deixam patente a confusão que sentem diante do vazio da vida que o modelo racional e material oferece, mas não preenche. É então preciso voltar às origens e beber da água na fonte. É preciso aceitar que não somos eternos.

Pela matéria – que é a carne – o mais próximo que podemos chegar da eternidade é passando nossos genes; e pelo intelecto, é através do legado de uma vida bem vivida.

É preciso aceitar que nenhum de nós sairá dessa jornada da vida com vida. Que a perfeição não está entre as metas que podemos alcançar no mundo. Precisamos ser mais humanos e menos onipotentes. O infinito não nos pertence.

Quando a carne for pisada, é preciso gritar – para fora – sem medo do ridículo.

Muitas vezes, o pai da vitória se chama fracasso, e, se ambos tiverem permissão de entrar na nossa vida, é preciso agradecer a Deus pelo presente. Não há vergonha, nem incompatibilidade, no pensar e agir conscientemente e ainda assim nos reconhecermos totalmente dependentes de Deus.

 

- O romano Júlio César relatou que os inimigos que venceu com mais facilidade foram aqueles que o subestimaram.

Temendo o ridículo, decidi ignorar aquele inimigo (a depressão), confiando que poderia viver normalmente.  Não pode imaginar o quanto é frágil aquele que se julga forte. Se a depressão clínica pudesse falar comigo, sem dúvida tomaria a fala de César.

 

- Registrados na minha memória – no cérebro, lugar físico afetado pela doença – estão armazenados os fatos que desencadearam essa queda, que foi lenta, progressiva e insuportavelmente dolorosa. Também no corpo tenho as cicatrizes que permanecerão para sempre. E como as cicatrizes do corpo, as do cérebro permanecem como um manual de instrução sobre o que devo conhecer, reconhecer, evitar e combater. Ambas as cicatrizes não doem. São feridas fechadas, agora.

 

- Abraham Lincoln é certamente um dos maiores presidentes americanos e está entre os gigantes da humanidade que souberam lutar, com determinação, pela valorização da vida. Mas o que muitos não sabem é que o presidente lutou, ele mesmo, uma silenciosa batalha contra a depressão clínica e escreveu: “O campo da derrota não está povoado de fracassos, mas de homens que tombaram antes de vencer”.

 

Catástrofes são perspectivas. Num campo vazio varrido pela tempestade, não se fixe nos escombros, pense que no espaço, agora aberto, um mundo novo poderá ser construído.

 

- As nossas maiores batalhas não são travadas no mundo material e sim, na mente. A um inimigo que se imagina indestrutível é impossível vencer, pois que a derrota já está no próprio pensamento.

 

- A onisciência é um dos atributos de Deus. Ele sabia dos meus pensamentos e sentimentos. Sabia do meu passado, do presente e do futuro. Ele também sabia o quanto o desvio das metas, pelas quais um dia eu soube tão bem lutar, estava transformando minha vida em morte. A tempestade que varreu o mundo em que vivia foi permitida porque sem ela eu teria continuado naquele erro. Mas, enquanto a tormenta caía, não compreendi isso. Olhava para fora e ao redor e não para dentro de mim mesma. E assim pedia a Deus que salvasse o que precisava afastar. Na verdade eu estava pedindo a continuidade da morte. Então, Deus permitiu o choque do abismo e, quando as águas baixaram, Ele me enviou ao deserto para que, diante da vastidão, eu finalmente vasculhasse meus sentimentos e ações. O crescimento só é possível quando olhamos de frente o que está em nós.

 

- Na vida, nunca teremos maior e melhor oportunidade de mostrar coragem do que quando enfrentamos a nós mesmos.

 

- Os marcos dos limites humanos são perceptíveis. O que não é possível é mensurar o poder liberado pela fé em quebrar limites, pois esse agir provê de Deus, e Ele não conhece o impossível.

 

- Os elementos que marcam a fragilidade humana são atemporais. A ansiedade e o medo sempre estarão presentes quando a brevidade da vida é posta em questão.

 

- Não existem perdidos para Deus. Não há onde o Resgatador não alcance

 

- Uma das grandes armadilhas da lógica é pretender ignorar o que não pode ser explicado. Há um mundo perceptível pelos sentidos do corpo, mas existe um outro, infinitamente maior, que também pode ser visto e vivido, desde que se façam cair as amarras do comum.

 

- A graça é o favor imerecido que nos é dado por Deus, não é uma sentença a ser cumprida. É amor incondicional, e, ao contrário de fazer escravos, criaturas submissas, Deus torna as pessoas livres.

 

- Um sonho é um ideal a ser cumprido, e a lição de Deus é clara: não há nada grande o bastante que não possa ser conquistado.

 

- Os ensinamentos postos em um livro se resumem ao que foi escrito nele, mas os ensinamentos de Deus, num único ato, têm o poder de se estender e ampliar infinitamente.

 

- A maior vitória com que Deus nos abençoa não é nos livrando do inimigo ou dos perigos. Esses, Ele os varre e na maioria das vezes nem ficamos sabendo. Daí vem a necessidade de agradecer sempre, ainda que não saibamos o motivo. Já a grande vitória, essa vem da força que Ele nos dá sobre nós mesmos, porque essa requer nosso consentimento. A fé é um exercício.

 

- Existem muitas formas de vencer, uma delas, é se recusar a perder.

 

 
 
Contato: paola@soprodedeus.com.br